THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

segunda-feira, 20 de julho de 2009

No fundo de mim


Cresces-me na boca,

No peito,

Pujante membro que m’arrebate

E bate...

E bate

Fundo...


Teso, forte, delicado

Pinga num doce-salgado,

E bate...

E bate

Fundo...


Entra, sai,

Vira, geme,

Grita

E bate

Fundo...


Bem no fundo de mim...



1 silêncios:

Jorge Oliveira disse...

e este poema tb bateu bem no fundo de mim... um erotismo sensasional... que acorda todos despertares dos sentidos na simplicidade real do desejo...