THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Tua


Integralmente nua,
Sensualmente tua,
Espero-te inquieta,
Labareda ardente
Fatalmente imprudente…

Lasciva e apaixonada
Beijo-te os lábios
Húmidos,
Que mendigam
Gestos devassos.

Ajoelhada a teus pés
Atendo a súplica do falo
Que me grita
Forte e enérgico
E que atendo
Deslizando a minha língua,
Resguardando-o
Na orvalhada da minha boca,
Oscilando inquieta
Balançando
No bailado dos teus gemidos.

Os tremores que te agitam
E estremecem
Lançam ao precipício
Os teus fluidos,
Quentes,
Ardentes,
Pulsantes…

Misto de mar e mel,
Num gozo que me preenche
E te leva à loucura,
Numa explosão
De amor,
Paixão…


1 silêncios:

Jorge Oliveira disse...

misto de poesia e erotismo... onde começa um e acaba o outro?... Jamais alguém poderá saber... só o silêncio engolido em seco fica após este poema... talvez ele saiba a resposta... mas nunca a dirá... será sempre um mistério que permanecerá...